Dose de Reforço da Vacina Covid-19

Escrito em 03/02/2023


Dose de reforço da vacina contra Covid-19 estará disponível para crianças de 5 a 11 anos a partir do dia 6

A Secretaria Municipal de Saúde vai liberar a aplicação da dose de reforço da vacina contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. A Pfizer pediátrica estará disponível em oito unidades de saúde já a partir da segunda-feira, dia 6 de fevereiro, enquanto durarem os estoques. Para receber a dose de reforço, a criança deve ter recebido a segunda dose há pelo menos quatro meses. 

A pactuação de incluir a dose de reforço para este público foi definida pela Secretaria Estadual da Saúde. Com a ampliação, os estoques atuais da vacina Pfizer pediátrica serão disponibilizados para aplicação da segunda dose e a dose de reforço do público de 5 a 11 anos. 

Os imunizantes estarão disponíveis de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, nas unidades de saúde (ESF) do Roque Viola, Jardim Arapuã, Novo Mundo, Paraíso, Municipal, São Jorge, Jacb e Núcleo Central de Saúde (Jardim Monterey). É necessária a apresentação do cartão SUS, CPF e carteira de vacinação.

Essa nova fase da campanha de vacinação foi retomada após o governo de São Paulo receber 2 milhões de doses da Pfizer nesta semana. A quantidade de doses enviada ao estado de São Paulo pelo Ministério da Saúde ainda não é suficiente para atender todo o público de 5 a 11 anos, mas é possível iniciar a imunização de reforço deste público.

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo estima que 2,3 milhões de pessoas estão com a segunda dose de vacina atrasada. Outros 8,9 milhões não voltaram para tomar a terceira dose e 14,2 milhões não receberam a quarta dose.

“Sempre priorizamos incentivar a vacinação da população e, aos poucos, vamos ampliando nosso calendário e alcançando cada vez mais a cobertura vacinal ideal, não só contra a covid-19, mas contra outras doenças também. Vacinas salvam vidas, por isso pedimos aos pais que levem os filhos para serem vacinados e que também se vacinem, caso estejam com alguma das doses atrasadas”, alertou a secretária municipal de Saúde, Nilva Gomes Rodrigues de Souza.